domingo, 28 de abril de 2013

Coloquei o cigarro com a piteira suja de batom vermelho no cinzeiro que estava sobre a mesinha ao lado do sofá. A fumaça subia de forma linear até certa altura, onde, num charme singular estava fadada a perder sua linearidade; aquele deformar sempre me atraiu mais que o traço perfeito e sem graça.[...]Deixei meu copo cair. Gelo, whisky, vidro e chão. Me rendi.[pela pele]

Nenhum comentário:

Postar um comentário