quinta-feira, 11 de abril de 2013

Pela Pele

Procura-se um amor, desses de uma noite só - ou até mesmo de uma vida inteira -, que rabisque em minha pele seus devaneios. Devaneios em tinta preta escorrendo, nascendo e morrendo pela pele.

Um comentário:

  1. Douglas Oliveira23 de maio de 2013 18:36

    Eu procuro um amor, que ainda não encontrei, Numa esquina ou numa mesa de bar, Quando começar a conhecer os meus segredos,comecarei a bancar o falso príncipe encantado, criado para ser um filhos da puta maldito e desalmado. E tomar o maior cuidado com: a maior covardia de um homem é despertar o amor de uma mulher sem ter a intenção de amá-la! Sempre aqui, e pra sua felicidade arrependido!

    ResponderExcluir